Páginas

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Para não dizer que não postei hoje...





Receita de Ano Novo.



Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Resultado!

Desculpem pela falta de modos, de fotos...juro que fotografei o momento do sorteio e tudo, mas...estou em transito e a internet nao e essas coisas.
Mas tenho certeza que vcs entenderao.
A sorteada foi o comentario n.36
Debora Castro
Eba!!!!!
Muito obrigada de verdade pela participacao de todas.
Bjs e ate mais.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Meu 1º sorteio!

Bem, fiquei muito feliz com a participação no sorteio e com os comentários sobre a loja. Os produtos agradaram e isso é um enorme incentivo para continuar e criar e...
Gostaria de presentear cada uma, mas vamos com calma. Agora que fiz o 1º, outros virão, rsrsrs.
Logo abaixo coloquei os nomes numerados de acordo com os comentários e vai ser na base do papelzinho mesmo, então papel impresso, domingo recorto, dobro, ponho na caixinha e um nome vai ser o sorteado. Simples assim.
Muito obrigada a todas que participaram. Muito obrigada pelo carinho comigo e com o meu trabalho.

Participantes:

1_Angi
2_Angi
3_Angi
4_ Rosana Sa
5_Rosana Sa
6_Andrea Lica
7_Liten
8_Beleza Sem Fim
9_Achados de Moda e Achados de Decoração
10_Teto Doce
11_Ana Paula Gervason
12_Débora (Kimimo)
13_Betty Gaeta
14_Daniela
15_Maria Flor
16_Edilza Teixeira
17_Edilza Teixeira
18_Tulipinha do Cerrado
19_Patricia Lara
20_Ana Kroetz
21_Flavia Cristina C
22_Flavia Cristina C
23_Dri
24_Elliane Ramos
25_Luh
26_Luh
27_Luh
28_Luciane
29_Poesia do Bem
30_Elza Carrara
31_Dezinha
32_Veronica Kraemer
33_Veronica Kraemer
34_Veronica Kraemer
35_Claudia
36_Debora Castro
37_Debora Castro
38_Soraia Melo
39_Andrea Guim
40_Andrea Guim
41_Marlene
42_Maria Rita Hering Fagundes
43_Maria Rita Hering Fagundes
44_Dani
45_Bianca Moraes
46_Regina
47_Casa comtudo dentro
48_Casa com tudo dentro
49_Casa com tudo dentro
50_CasaMila
51_Fabiana Tardochi
52_Fabiana Tardochi
53_Fabiana Tardochi
54_Renata Neris
55_Cacau
56_Alexandra Miranda
57_Christiane
58_Chris  Ferreira
59_Adriana H. Tavares
60_Aline W. Oliveira
61_Belanini
62_Belanini
63_Denise
64_Eliza Freire
65_Carmen Ferreira
66_Carmen Ferreira
67_Carmen Ferreira
68_Luzia Lira Pedagoga
69_Vivi Moraes
70_Vivi Moraes
71_Érica Gomes
72_Érica Gomes
73_Coisas de Melissa
74_Coisas de Melissa
75_Thaiz
75_Thaiz
76_claudiauchoa
77_claudiauchoa
78_Mãe de Duas
79_Malu Campos
80_Ceu
81_Ceu
82_Lu Mezzacapa
83_Carolina Lima
84_Daniela Siqueira
85_Daniela Siqueira
86_Daniela Siqueira
87_cristmart09
88_cristmart09
89_Sandra Duarte
90_Cynthia Tinoco
91_Leonice Campelo
92_Miriam
93_Miriam
94_Fernanda Reimao
95_Débora Ferreira



Para não dizer que não postei hoje.

Se você sabe explicar o que sente, não ama, pois o amor foge de todas as explicações possíveis
Carlos Drummond de Andrade



De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

Levaste contigo uma parte de mim
Talvez o tempo cicatrize,
Mas a saudade talvez não.

(autor desconhecido)

domingo, 4 de dezembro de 2011

Para você, eu fiz assim...

Para quem se faz um blog?

Faz um tempinho que li um post no Mãe de duas...  a reação dela quando soube que 'estranhos' estavam lendo oque ela escrevia e comentando. Achei engraçado e interessante.
Quando resolvi que faria um blog, foi porque uma cunhada disse que eu deveria mostrar as coisas que faço (comercializar) e blábláblá.
No dia seguinte a nossa conversa, criei o blog. Mas só contei a ela pouco tempo atrás quando o blog já tinha sei lá uns 7 meses. Por que? Não sei.
Comecei a escrever, desabafar, falar de coisas pessoais, de pessoas queridas, conheci donas de outros blogs que me identifiquei muito ou pouco, enfim era um mundo onde eu podia ser eu mesma e no qual eu não precisava agradar ninguém, não tinha que explicar nada.
Ao contrário do que aconteceu com a Priscila , eu não queria que os mais próximos vissem, porque pensei que poderiam achar bobo, etc.
Eis que agora com a divulgação da loja ... pessoas amigas e queridas viram o blog e ? Por que não mostrei antes? Tive medo.
Medo de ser criticada, taxada, não estava pronta.
Então hoje quero pedir desculpas aquelas que se sentiram lesadas,mas eu me desculpo também pois de alguma maneira estava me protegendo e isso é normal, não é?
Não tenho porque me esconder de nada, nem de ninguém e é impossível agradar a todos,quem consegue?
Só quero ser feliz! Sejam bem vindos amigos reais ou virtuais, para vocês, eu fiz esse blog.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Du ateliê! Eu posso? 1º sorteio!


Estas caixinhas podem embalar suas lembrancinhas de Natal...


Novidade: Acabo de inaugurar uma loja virtual. Du ateliê.
Bom, desde que resolvi fazer estas caixinhas de tetra pak, tenho sido estimulada mais e mais com elogios, críticas e idéias.

Sem grande pretensão a coisa foi crescendo e achei que era hora de colocar a cara no mercado,rsrsrs.
Quem quiser fazer uma visita e voltar neste post deixando um comentário até dia 09/12 estará concorrendo a 5 caixas forradas com tecido, que enviarei via correio sem nenhum custo para o ganhador.

Para participar:
_ Visitar a loja aqui.
_Deixe um comentário, nome e e-mail
_Ser seguidor
_Se divulgar retornar e deixar um comentário com o link.
_Até dia 09/12 ás 24:00h, no dia 11/12 (domingo) divulgo no blog o nome do ganhador.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

As lembrancinhas...da Chapeuzinho.

Foram feitas caixinhas forradas com estampa variada, oque acredito acrescentou mais charme as lembrancinhas. Dentro havia biscoitos decorados no motivo da festa, pena que não fotografei.

Foi uma festa como 'antigamente'...íntima, sem exageros, única.



Importante: A tag das caixinhas foi adaptada, a original é da Fernanda Passos, que gentilmente não se ofendeu com a utilização, se quiserem conhecer mais o seu trabalho conheçam o blog  Subi no limoeiro e encantem-se com o trabalho dela.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Para não dizer que não postei hoje.

Recebi este link por e-mail e me deu vontade de postar...

Leila Ferreira
21/05/2011
Estamos obcecados com o "melhor"



Não sei quando foi que começou essa mania, mas hoje só queremos saber do “melhor”.
 
Tem que ser o melhor computador, o melhor carro, o melhor emprego, a melhor dieta, a melhor operadora de celular, o melhor tênis, o melhor vinho.
 
Bom não basta. O ideal é ter o top de linha, aquele que deixa os outros pra trás e que nos distingue, nos faz sentir importantes, porque, afinal, estamos com “o melhor”.
 
Isso até que outro “melhor” apareça e é uma questão de dias ou de horas até isso acontecer. Novas marcas surgem a todo instante.
 
Novas possibilidades também. E o que era melhor, de repente, nos parece superado, modesto, aquém do que podemos ter.
 
O que acontece, quando só queremos o melhor, é que passamos a viver inquietos, numa espécie de insatisfação permanente, num eterno desassossego.
 
Não desfrutamos do que temos ou conquistamos, porque estamos de olho no que falta conquistar ou ter.
 
Cada comercial na TV nos convence de que merecemos ter mais do que temos.
 
Cada artigo que lemos nos faz imaginar que os outros (ah, os outros…) estão vivendo melhor, comprando melhor, amando melhor, ganhando melhores salários.
 
Aí a gente não relaxa, porque tem que correr atrás, de preferência com o melhor tênis.
 
Não que a gente deva se acomodar ou se contentar sempre com menos. Mas o menos, às vezes, é mais do que suficiente.
 
Se não dirijo a 140, preciso realmente de um carro com tanta potência?
 
Se gosto do que faço no meu trabalho, tenho que subir na empresa e assumir o cargo de chefia que vai me matar de estresse porque é o melhor cargo da empresa?
 
E aquela TV de não sei quantas polegadas que acabou com o espaço do meu quarto?
 
O restaurante onde sinto saudades da comida de casa e vou porque tem o “melhor chef”?

Aquele xampu que usei durante anos tem que ser aposentado porque agora existe um melhor e dez vezes mais caro?
 
O cabeleireiro do meu bairro tem mesmo que ser trocado pelo “melhor cabeleireiro”?
 
Tenho pensado no quanto essa busca permanente do melhor tem nos deixado ansiosos e nos impedido de desfrutar o “bom” que já temos.
 
A casa que é pequena, mas nos acolhe.
 
O emprego que não paga tão bem, mas nos enche de alegria.
 
A TV que está velha, mas nunca deu defeito.
 
O homem (mulher) que tem defeitos, como nós, mas nos faz mais felizes do que os (as) homens (mulheres) “perfeito(a)s”.
 
As férias que não vão ser na Europa, porque o dinheiro não deu, mas vai me dar a chance de estar perto de quem amo…
 
O rosto que já não é jovem, mas carrega as marcas das histórias que me constituem.
 
O corpo que já não é mais jovem, mas está vivo e sente prazer.
 
Será que a gente precisa mesmo de mais do que isso?
 
Ou será que isso já é o melhor e na busca do “melhor” a gente nem percebeu?
 
“Sofremos demais pelo pouco que nos falta e alegramo-nos pouco pelo muito que temos”. (Shakespeare)




Leila Ferreira é uma jornalista mineira com mestrado em Letras e doutora em Comunicação, em Londres. Apesar disso, optou por viver uma vidinha mais simples, em Belo Horizonte…

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Felizmente.

Felizmente foi um surto de adolescente e quando foi encontrada na terça, em Taubaté, a Nathalia voltou para casa e se entendeu com a familia.
Muito obrigada a todos pelo carinho e atenção.
Passamos por momentos realmente muito tensos, mas acredito que tudo está esclarecido.
Eu ainda não a vi, pois devo ir para Taubaté só amanhã, mas estou aliviada em saber que esta em casa. Claro que precisamos conversar e saber oque aconteceu, mas o pior já passou.
Ter fé enstas horas foi essencial.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Agradecimentos.

 

Oração à Nossa Senhora Desatadora dos Nós

Virgem Maria, mãe de Jesus, que nunca deixa de me amparar e vir em meu socorro, e a quem Deus encarregou de desatar os nós da vida dos seus filhos aflitos, em suas mãos não há nó que não poderá ser desfeito.

A senhora bem conhece o meu desespero, a minha dor, volta o seu olhar sobre mim, e vê o emaranhado de nós que há em minha vida, e o quanto estou amarrado por causa destes nós.

Mãe poderosa, por sua graça e seu poder intercessor junto a seu filho Jesus, ninguém, nem mesmo o maligno poderá me tirar do seu precioso amparo, portanto eu confio à senhora a fita da minha vida.

Recebe em suas mãos este nó que está amarrando minha vida, e eu humildemente te peço para desatá-lo para a glória de Deus, e para todo o sempre.

(fazer o pedido aqui)

Que todas as dificuldades sejam superadas, que todas as barreiras sejam derrubadas, que todos os caminhos se abram e que surjam todas as oportunidades de bem, a mim reservada por Deus.

E humildemente peço que ninguém tenha a força e o poder de me prejudicar, que nada tenha a força e o poder de interferir em minha vida, em meu trabalho e minha saúde.

A senhora que é minha esperança, a minha consolação, a minha força, ouve minha súplica, me guarda, me guia e me proteje, seguro refúgio!

E à senhora serei profundamente grato(a) para sempre. Assim seja.

Obrigada a todos que pediram para que tudo acabasse bem. Nathalia foi encontrada hoje de tarde e já está em casa com os pais. Ainda não a vi, mas falei com ela por telefone.Obrigada.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Desaparecida. (Filho criado, trabalho dobrado!)


Esta menina, se chama Nathalia, é minha sobrinha, tem 15 anos. Desapareceu sábado 12/11 no Shopping de Taubaté, cidade que mora com os pais e irmã.
Na verdade estou postando aqui e pedindo mesmo se não a viram ou não tem nenhuma chance de terem notícias... mas para quem tem fé em alguma religião, por favor incluam ela nas suas orações, para que ela apareça o quanto antes.
Filhos adolescentes não são fáceis, ela não sofreu maus tratos nem nada, muito pelo contrário os pais e toda a família a ama muito e a quer de volta o quanto antes.

sábado, 5 de novembro de 2011

Adolescendo...

Minha filha está adolescendo e cada dia é um novo drama, ops digo novo dia.
Festa de amigo pra ir e aquela animação, quando entro no quarto...lágrimas porque não sei como tudo oque tinha dentro do armário dela estava em cima da cama, mas ela não tinha 'nada' para vestir.
Tento um look básico, mas não agrado. Tento outro...
O irmão entra no quarto e quando vê o choro pergunta preocupado oque aconteceu, ao ser informado diz:
_Eu não vou rir porque vc está chorando mas...KKKKKKKKKKK
Meu Deus só pra piorar né.
No final das contas coloca uma roupa totalmente contrária da qual eu havia sugerido e quando pergunto porque? me responde sem gaguejar:
_Mamãe vc tem o seu estilo e eu o meu.
Precisava perguntar?
Tenho procurado ajuda porque sério a coisa tá feia por aqui, mas olha que bom, ela também tem lido a respeito.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Já pode falar de Natal...


Ou ainda é muito cedo?
Bom, na dúvida vou dando uma olhadinha no que precisa reformar e buscando inspirações por ai...

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Para não dizer que não postei hoje.


Casa arrumada é assim:
Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante,
passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos...
Netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia. Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.

Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar.


Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)